Coluna Vertebral: Quando existem formas de Morte
ColunaVertebral
Facebook42Twitter0Google+0

Sobre a Coluna Vertebral

Lugar onde as vértebras são livros.
Livros são as más companhias que nos apresentam a bons portos.

 

Quando existem formas de Morte

Sobre a máquina de fazer espanhóis de valter hugo mãe

“que esperança tola que a morte fosse aquilo. mas não. a morte é mais o aprumado das campas como mesas postas ao contrário. Mesas servidas a convidados nenhuns que, sem licença, desenvolvem uma avidez sem limite que liberta a alma até ao mais último fumo” (valter hugo mãe, a máquina de fazer espanhóis, Lisboa, Alfaguara, 2010, p.119).

Depois da morte, existe a máquina de fazer espanhóis (2010), de valter hugo mãe. Do autor destacamos, ainda, o remorso de baltazar serapião (Prémio José Saramago 2006), o apocalipse dos trabalhadores (2008) ou o filho de mil homens (2011).

Depois da morte, existe antónio silva, 84 anos, viúvo. Em a máquina de fazer espanhóis, o protagonista aprende a viver o tempo que lhe resta, sem a sua esposa, laura. Este é um livro dedicado ao pai que não conheceu a velhice, mas também um livro de geografias pessoais e políticas. Se em o apocalipse dos trabalhadores encontramos um cão rafeiro chamado Portugal, cão insignificante que, ainda assim, sobrevive às vastas dificuldades, agora, em a máquina de fazer espanhóis, descobrimos um país repleto de antónios silvas, sempre divididos entre uma pátria tão portuguesa e tão inferior e uma possibilidade de passar para lá da fronteira e pertencer ao domínio vizinho.

Este é um livro sobre a procura de uma velhice digna, o livro que vem depois da violência, mas que continua dentro da dureza que circula entre o presente e o passado. No final de todas as contas, não existe dignidade nem diferença na morte: “estamos nisto para morrer, não tenha dúvidas, e não há milagre que para aqui mande anjos ou santos a ressuscitar ninguém”.

 

Texto – Maria Inês Castro e Silva
silva.castro.ines@gmail.com

 

**Este texto foi escrito de acordo com as novas regras ortográficas**

 

Facebook42Twitter0Google+0
Esta entrada foi publicada em Rubricas. Guardar nos favoritos o link permanente. Tanto os comentários como os trackbacks estão encerrados.